in ,

A All Elite Wrestling poderá alcançar a WWE?

“Para ter um negócio de sucesso, alguém, algum dia, teve que tomar uma atitude de coragem.” 
Começo este artigo citando essa frase porque quando a li, veio Vince McMahon na minha cabeça. Bom, iniciou o ano e já tivemos uma grande novidade, que foi o lançamento de uma nova empresa de pro-wrestling. Estou falando da All Elite Wrestling, empresa em que temos como proprietário, Tony Khan que claro, tem grana pra cacete, sendo um dos donos do Jacksonville Jaguars na NFL e do Fullham F.C da Premiere League. Agora Khan entrou para o mundo do pro-wrestling.
A pergunta que todos agora fazem é: será capaz a AEW, ter o mesmo sucesso que a WWE? Ou pelo menos chegar perto?
Antes de responder isso, vou entrar um pouco na minha profissão. Sou designer gráfico e uma das áreas do design gráfico, é o branding. O branding foca em gestão de marcas e é aí onde cheguei a conclusão da resposta sobre a pergunta acima (calma que mais abaixo respondo).
Em tradução geral, o termo brand – onde o branding atua – , como muitos sabem, é marca. Mas uma marca não é só visual (isso seria um logotipo), uma marca representa o que a empresa é, como a empresa age ali nos bastidores, podemos dizer assim. Para entender melhor, nada melhor que falar da duas maiores marcas da WWE: RAW e SmackDown. Ambas tem o mesmo produto mas o que difere um do outro é qualidade, e principalmente uma qualidade que se mantém a cada semana. Obviamente o SmackDown vem ganhando essa disputa. Não estou sendo “clubista”, são fatos. Quando vemos o RAW tendo sua pior audiência da história, e Vince McMahon tendo que aparecer no show para tentar melhorar o show, é porque nada vai bem. A culpa nesse caso, é de quem está ali nos bastidores gerenciando tudo, isso que faz um produto ter sucesso e é assim com empresas.
Como vimos, a AEW já chegou causando euforia nos fãs com seu plantel. Isso porque logo de cara, Cody Rhodes e os Young Bucks foram contratados. E esses nomes aí, fizeram o evento All In em 2018, evento independente que só teve uma palavra para descreve-lo: sucesso. Todos ingressos vendidos, combates maravilhosos e grandes nomes participando. Ok. Mas o evento foi um sucesso. Foi um fato que aconteceu uma noite. Seria possível conseguir repetir a proeza?
Depois disso começaram os boatos de que Cody Rhodes iria lançar uma empresa de PW, e olha só, aconteceu. Ele não exatamente lançou, já que ele é contratado da AEW, mas é o porta-voz da empresa. Agora está tudo pronto, é oficial que temos mais uma empresa de PW no mercado. O que está faltando agora? Ter sucesso! Fácil? Certeza que não. E para ter isso precisam de um trocinho que citei acima: branding.
Uma empresa pode ter mares de dinheiro, mas não adianta se não souberem investirem o mesmo. Khan deu apenas a primeira porrada no mercado do PW, o restante precisará ser bem estudado. O que vem deixando os fãs entusiasmados com a empresa, são os grandes nomes que a AEW pode contratar. Chris Jericho assinou com a empresa, o que é ótimo para o negócio deles. Mas ainda faltam mais detalhes sobre a empresa, como emissoras de TV, PPVs (ou iPPVs), como vão criar seus shows (estilo NJPW ou estilo WWE com grandes storylines?). Ou seja, falta MUITA coisa para a AEW começar a dar certo.
“Mas Johnny, eles terão um plantel bom, vão deixar os lutadores mais a vontade nos combates para termos grandes espetáculos.” Olha, isso é só um dos itens necessários. A AEW agora precisa pensar em como estabelecer sua marca no mercado para em anos (muitos anos viu?!) começar a brigar com a WWE.
Eu gosto de comparar a WWE com a emissora Rede Globo. As duas marcas são parecidas quando se trata de mercado. As duas estão no topo há décadas e NENHUM concorrente as ameaçam. Hora ou outra aparecem produtos bons na concorrência, mas por tudo que essas grandes empresas já conquistaram ao longo dos anos, isso deixa seus presidentes da mesma forma: colocando a cabeça no travesseiro e dormindo igual bebês. Eles tem consciência que não é apenas um bom produto que irá afetá-los, é além disso.
Resultado de imagem para rede globo
Então quero dar minha resposta para a pergunta que os fãs estão se fazendo: a AEW não irá nem chegar perto da WWE. Vejo que a popularidade e/ou sucesso da AEW será algo momentâneo, que durará cerca de 2 anos (ou menos), após isso, ela irá se manter no mesmo patamar que outras empresas como a Ring of Honor – esta que vejo que será a concorrente da AEW – e assim iniciar um disputa nas indies. Fora que o mercado indie cresceu bastante nos últimos 10 anos, com ótimas empresas criando ótimos produtos.
É uma resposta pessoal, muitos podem discordar mas é um caminho árduo para a AEW percorrer. O mestre Kahn pode injetar todo seu dinheiro na empresa, mas se não souber se posicionar no mercado, com estratégias de longo prazo, se não tiver um gênio McMahon dentro da AEW, sua empresa está fadada a ficar na história como uma WCW.

4 Comentários

Deixar uma resposta
  1. Concordo contigo Johnny. Penso que a AEW será uma empresa pensada nos fãs mais puristas de pro-wrestling, que vêm o PW como esporte, assim como a ROH e NJPW fazem. Mas a WWE consegue “falar” com todos os tipos de públicos. Sejam as criancinhas fãs dos Super Cena e Roman, sejam os fãs mais puristas que acompanham a NXT, ou, mais recentemente, o público feminino que tem visto suas lutadoras favoritas ganhando um destaque nunca antes visto na empresa. Acho que a AEW vai chegar a ser maior que a ROH, porém, acho que ela vai se tornar uma alternativa à NJPW para o público ocidental ao invés de ser uma concorrente direta com a WWE. Desde que não tome o caminho que TNA tomou ao tentar se igualar a WWE, por mim, acho que podem se tornar a 2ª maior empresa de Pro-Wrestling dos EUA.

  2. É muito cedo pra se dizer se a AEW vai ameaçar o reinado da WWE.
    A AEW foi criada ainda ontem.

    O Ted Turner tambem tinha muito dinheiro. O que aconteceu com a WCW?

    Se os caras souberem administrar direito a AEW, será que um dia teremos uma nova Monday Night Wars?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

All Elite Wrestling

Atualização: Fãs usando produtos da All Elite Wrestling foram expulsos do SmackDown

Chances de Batista competir na WrestleMania são cada vez menores