Broken Hardys vindo a WWE?

Gimmick criada por Matt Hardy está passando por problemas legais

Desde que voltaram a WWE, na Wrestlemania 33, Matt e Jeff Hardy estão passando por uma crise de identidade diante de seus olhos.

Em razão dos problemas legais com Anthem Entertainment, empresa canadense que comprou a Impact Wrestling (TNA), Matt e Jeff não estão podendo usar os personagens que tanto movimentaram a indústria independente no passado ano.

Depois de vários problemas, inclusive de pagamento de salários, com a Anthem, os irmãos participaram de shows com a Ring of Honor (ROH), inclusive sendo eles o carro chefe do 15th Anniversary, um dos shows anuais mais importantes da ROH.

Clicando aqui podes ver a cobertura do ROH 15th Anniversary Show.

Com tanta polêmica, a Anthem Entertainment, decidiu colocar símbolos de “marca registrada” (™) nos vídeos do YouTube que contenham termos associados ao “Universo Broken”.

Matt Hardy e sua família afirmam terem sido eles os criadores dos personagens Broken Hardy e Brother Nero, enquanto a Anthem argumenta que os funcionários da TNA colaboraram para essa criação, e que eles estavam sob contrato da empresa enquanto usaram os personagens.

Veja também:  Informações sobre o NXT Takeover: Brooklyn III

Agora que os dois estão na WWE, é provável que vários advogados da empresa estejam trabalhando no caso, pois julga-se que há um interesse da WWE em introduzir os “Broken” Hardys ao RAW.

Há boatos de que a WWE está tentando fazer acordos com a Anthem, para conseguir os direitos dos “Broken” Hardys, mas se vai acontecer ou não, é improvável agora dizer, mas Matt já vem plantando as sementes, fazendo referências concretas aos personagens em suas promos, como nessa vista abaixo, do RAW de 17 de abril.

Escrito por Vitor Matheus

Fã de Pro-Wrestling desde que o Titio Silvio Santos ocupou as tardes de sábado com lutinha falsa. Acompanho a 10 anos e sou apaixonado pelos mais variados estilos, apesar do Hardcore ser o dono do meu coração.

"Beat me if you can, survive if I let you"

Deixe um Comentário

comentário(s)