Chairshot! #04 – Analisando a WWE Network

Conteúdo 24 horas, 7 dias por semana. +100.000 horas de conteúdo. E eu repito a pergunta. Falta conteúdo?

No ano de 2011, a WWE anunciou o que eu julgo o seu projeto mais inovador em sua história de quase 40 anos, a WWE Network. O leitor deve saber do que se trata, mas de todo modo, irei resumir, logo depois de me apresentar, obviamente

Me chamo Vitor Matheus, seja bem-vindo pela primeira vez se o Chairshot! #04 é o seu primeiro texto lido dessa série, e seja bem-vindo de volta, caso seja leitor assíduo do conteúdo que aqui escrevo.

WWE Network é uma plataforma de vídeos e transmissões, com conteúdo antigo advindo da biblioteca de vídeos da WWE, além de novo conteúdo, alguns deles sendo criados especificamente para a plataforma, e outros re-alocados para serem transmitidos na plataforma.

Depois de ser anunciado em 2011, a plataforma acabou vindo ao ar apenas em fevereiro de 2014, com realmente todo conteúdo prometido. Hoje, 3 anos depois, sabemos que a WWE Network passou por algumas crises, inclusive dando prejuízo a WWE em dado momento.

Há 5 meses atrás por exemplo a Vice Sports, uma revista virtual que trata de esportes, porém voltando seus olhos a parte mais “administrativa” da coisa, fez uma análise que dizia que 67% das contas um dia assinadas em 2014, ano de criação da plataforma, naquele momento (o artigo data de dezembro de 2016) já haviam sido canceladas.

Veja também:  Wrestlemaníacos Ratings - CZW Best Of The Best 16 - 01/04/2017

Ou seja, a WWE que atingiu o número máximo de 4.587.000 de contas ativas, no final de 2016, tinha apenas 1.511.000 assinantes. Espera aí, o quão estranho é isso?

Tratando apenas de minha opinião pessoal, passei um tempo longe da WWE (na realidade longe do Pro-Wrestling), mas tinha conhecimento da WWE Network, apesar de não saber se ela estava sendo um sucesso, ou não. Eu sabia por alto aqueles dados que falei no começo do texto, e até no sub-título desse texto, e é aí que começa meu espanto.

Como uma plataforma de Streaming (conteúdo ao vivo é muito mais chamativo para fãs de esporte, por motivos bem óbvios), e uma biblioteca de vídeos gigantesca com conteúdo da WWE pode ter entrado numa queda de assinantes, e dado prejuízos tão grandes (8 milhões dólares no primeiro trimestre, por exemplo) para a WWE?

Por que se formos analisar o panorama, a proposta da plataforma é incrível. É um estilo de plataforma que vem obtendo grande sucesso hoje em dia (Netflix que o diga…). Por que na WWE Network as coisas vem ocorrendo de maneira diferente?

Veja também:  Wrestlemaníacos Ratings - PWR Pancakes & Piledrivers - 01/04/2017

Pessoalmente acredito que tudo isso tenha a ver com a ausência de conteúdo que satisfaça dois pontos: ser recente e ser interessante. A WWE se baseia em construir histórias em seus shows semanais, e usar seus shows mensais para iniciar, dar continuidade, ou concluir de maneira mais “atrativa” tais histórias. Porém, o principal produto semanal da WWE (Raw e SmackDown) só vai ao ar na WWE Network, com semanas de atraso, o que inviabiliza acompanhar todo o conteúdo direto na plataforma.

Ou seja, você não pode assistir o RAW e o Smackdown de uma semana anterior a um show mensal em tempo hábil, pois aquele show Pré-PPV, só vai ao ar semanas depois. Logo, você tem que apelar pras TV’s a cabo, coisa que nem todo mundo tem possibilidade de pagar (tendo em conta que não é todo plano que tem Fox Sports).

Sobra pra WWE Network, o NXT, o 205 Live e o Main Event. O primeiro e o segundo até tem qualidade, apesar de apresentar uma fórmulazinha repetida, e o terceiro é apenas um Show B pra “encher linguiça”.

Veja também:  Bayley está fora do WWE SummerSlam 2017

O que fazer? Esperar os grandes shows mensais para assistir storylines que talvez você não entenda pois possivelmente não pode acompanhar todos os shows semanais ao vivo (on demand até é uma possibilidade, mas aí lá vai mais dinheiro…), e esperar os especiais, esses sim até atraem certo interesse.

Já de outra maneira, o resto do conteúdo se mostra bem interessante, há “mesas redondas”, há documentários, há playlists, há entrevistas, e realmente há o que se ver. E é isso. Pra ser sincero, na WWE Network o que menos se vê de conteúdo recente é Pro-Wrestling, e o que se vê, é apenas a raspa do fim do balde.

Enfim, esse é apenas a minha visão, talvez eu esteja sendo exagerado, então o que eu queria mesmo é saber a opinião de vocês leitores, concordam comigo? Ou acham que há mais a se falar do que apenas o que disse nessas 700 palavras aqui escritas? Agradeço pela leitura, e espero seu feedback!

Escrito por Vitor Matheus

Fã de Pro-Wrestling desde que o Titio Silvio Santos ocupou as tardes de sábado com lutinha falsa. Acompanho a 10 anos e sou apaixonado pelos mais variados estilos, apesar do Hardcore ser o dono do meu coração.

"Beat me if you can, survive if I let you"

Deixe um Comentário

comentário(s)