Espaço Livre #1 – O sexismo na WWE

banner espaço livre

EAE GALERA NO WRESTLEMANÍACOS! Estréia de quadro novo aqui no site dos maníacos do wrestling: É O ESPAÇO LIVRE! Tem vontade de escrever um texto sobre algum assunto aleatório, e quer mostrar seu talento na escrita e dissertação para o mundo? Aqui é o lugar que você procura! O Espaço Livre é um quadro onde leitores do blog tem a oportunidade de participar do blog através de textos sobre qualquer assunto! Escreveu um texto bom? Com boa escrita, boa dissertação e boa expressão de idéia? Manda aqui pra gente em [email protected] e veja seu texto em exposição para o mundo!

O primeiro texto do Espaço Livre foi enviado pelo André Cunha, e veio falar sobre um assunto que tem sido muito debatido desde a ultima segunda feira, principalmente em blogs internacionais. Vamos lá?

Finally The Rock has come back… Home! E foi isso: vimos The Rock retornar ao Monday Night RAW pós-Royal Rumble para ajudar seus primos Usos a dar uma coça na New Day. Foi interessante, mas não foi isso que mais me chamou atenção, mas sim a sua interação com Lana. No segmento, Rock encontra Lana nos bastidores enquanto se dirigia ao estádio. Ele fica bastante contente ao vê-la e a partir daí inicia um diálogo sugerindo uma série de movimentos que seriam posições sexuais, como se os dois houvessem transado em algum momento do passado. Rusev, que é noivo de Lana na vida real, aparece e Rock deseja um feliz casamento aos dois e diz que Rusev tem sorte em casar com uma mulher tão flexível. Mas claro que todos fomos à loucura, afinal é nada mais nada menos que The jabroni beating, pie eating, trail blazing, eyebrow raising, the best in the present, future and past, etc e etc; fazendo seu trabalho como ninguém e destruindo verbalmente qualquer um que passa por seu caminho. Mas a questão é: precisava ser desse jeito?
A WWE sempre teve muitos problemas de exaltar comportamentos problemáticos como algo positivo. Se o segmento foi ideia do Rock ou da equipe criativa, não vem ao caso, porque os problemas presentes ali são uma constante na empresa. Em todo o segmento, Lana ficou visivelmente desconfortável, afinal de contas, Rock simplesmente estava chamando a moça de vadia. Rock praticou um slut-shaming em Lana, fazendo-a sentir-se desconfortável não somente por um comportamento sexual que ela teve, como também por ter sido infiel ao seu noivo (da vida real, inclusive). Era mesmo necessário? Essa é toda a criatividade que a WWE tem a oferecer?
Acredito que isso seja uma punição a Lana, já que existem rumores que ela possui certo atrito com Paige, depois de chamá-la de bully. Além disso, a WWE não pareceu contente com o relacionamento de Rusev e Lana, porque isso atrapalharia uma storyline. A necessidade que a WWE sente de punir alguns wrestlers por comportamentos que ela desaprova, já é um problema em si, mas não vou entrar nesse mérito. Lana merecendo ou não uma punição, a única solução que encontraram foi humilhar a moça e tratá-la como uma vagabunda? “Mas você tá exagerando, afinal de contas são personagens sendo representados ali!”. De fato, são personagens, mas ao escolher reproduzir esse tipo de comportamento sexista no segmento, a WWE mostra que não tem nenhuma preocupação com igualdade de gênero. Além disso, o fato de ser uma representação fictícia pode ser ainda pior, principalmente se considerarmos o peso que The Rock tem no wrestling. Isso minimiza muito a questão e levanta um bloqueio à críticas, algo que não pode acontecer. O fato de ser um objeto teatralizado não pode impedir que isso seja problematizado. É necessário que pensemos em que conteúdo a WWE escolhe passar, porque isso pode influenciar muitas pessoas, independente de que seja real ou ficcional. Mas o problema não é de hoje.
Vamos pensar em alguns casos passados pra ilustrar melhor. Em 2001 aconteceu um infame segmento entre Trish Stratus e Vince McMahon, a criatura mais insana desse nosso universo. No ringue, Vince McMahon gritava com Trish Stratus, obrigando-a a tirar sua roupa e latir como um cachorro (e por que não cadela?), porque só assim, de acordo com a absurda storyline, ela manteria o seu emprego. Vince, sendo o personagem do chefe, além do chefe de verdade, obriga sua subordinada a ficar em uma posição degradante em vários níveis, além é claro da hipersexualização do corpo de Trish. “Mas isso era no tempo da Attitude Era, muitas coisas absurdas aconteceram!”. É verdade, mas vamos analisar um caso ainda mais absurdo envolvendo Kane e Lita.

Veja também:  Espelho de Circo Especial Comparações - Quem é a melhor?
Vince demonstrando como ele é um "excelente" patrão
Vince demonstrando como ele é um “excelente” patrão

Em 2004, Lita e Matt Hardy entraram em uma storyline em que se casariam. Houve um segmento entre os dois em que Lita revelava estar grávida e Hardy a pediu em casamento. Eis que surge Kane para estragar a celebração, afirmando que o bebê de Lita não era de Matt Hardy, mas sim dele. Todos ficaram chocados! A questão é que semana antes Kane havia abordado Lita e chantageado a moça, obrigando-a a fazer sexo com ele, caso contrário ele arrebentaria Matt Hardy. Enfim, como se não fosse absurdo suficiente, é marcada uma luta entre Matt e Kane para o Summerslam, cujo vencedor teria o direito de casar com Lita. Claro que Kane venceu. Lita e The Big Red Monster se casam, até que em uma luta Kane caí por cima de Lita acidentalmente e a faz perder o bebê. A partir daí, Lita que até então odiava Kane, passa a amá-lo, vejam só que maravilha! Um tempo depois, aconteceria um torneio pelo World Heavyweight Championship, em que Kane e Edge se enfrentariam na final. Neste momento a WWE estava começando a construir um face turn de Kane, que acabou sendo solidificado na luta, quando Lita trai Kane e ajuda Edge a vencer, tornando-se heel. Resumo da obra: Kane, que estupra e engravida Lita, faz ela se casar com ele e a mantém em uma relação abusiva, é agora o boa praça; enquanto Lita que sofreu tudo isso nas mãos de Kane é a vilã. Às vezes é muito difícil ser fã de pro-wrestling…

Veja também:  Espelho de Circo Especial Comparações - Quem é a melhor?
E eles foram felizes até Kane virar o Estuprador Boa Praça
E eles foram felizes até Kane virar o Estuprador Boa Praça

A interação entre Rock e Lana na última RAW não deve ser minimizada, porque não é um caso isolado, mas sim mais um em uma conduta que a WWE mantém por muito tempo, degradando a mulher. Não só isso, mas quantos negros foram campeões mundiais? Geralmente os negros são heels ou jobbers na companhia. Somente esse assunto já ocupa um texto inteiro, então vamos continuar pensando em como a WWE trata as mulheres.
O termo “diva” é bastante problemático, muito mais do que “superstar”. Em muitos contextos, “diva” pode ser usado como um termo pejorativo, indicando uma pessoa talvez fresca, histérica ou super arrogante. Mas vejam só que coincidência! Não é assim que a maioria das divas tem sido retratada na WWE? As motivações das divas são as mais cretinas possíveis, muitas vezes envolvendo a atenção de um superstar, ou quem é a mais bonita e por aí vai. Me lembro de uma feud entre Paige e as Bellas, em que as irmãs seguram Paige e espirram um bronzeador artificial na barriga da moça, porque ela precisava de uma corzinha. Sério? É assim que você constrói uma rivalidade séria? A WWE, por muitos anos, preferiu contratar modelos ao invés de atletas para a divisão feminina. O resultado foi essa exacerbação das “divas como divas”, com motivações fúteis e a construção desesperada de estereótipos de beleza, além de lutas com péssima qualidade técnica, o que ajudou a levantar o desinteresse pela divisão.

Veja também:  Espelho de Circo Especial Comparações - Quem é a melhor?
Tinta na barriga: uma motivação mortal
Tinta na barriga: uma motivação mortal

Ultimamente temos ouvido falar da “Divas Revolution”, em que o wrestling feminino tem novamente ficado em evidência. Talvez seja a primeira vez em muitos anos que a WWE tenha contratado atletas de verdade para a divisão feminina. Mulheres como Sasha Banks, Becky Lynch, Charlotte, Bayley e Paige tem colocado o wrestling feminino em evidência novamente. Basta assistir qualquer luta entre Bayley e Sasha Banks para perceber que a qualidade das lutas tem sido altíssimo. Essas meninas tem mudado a opinião das pessoas sobre o wrestling feminino e inclusive estão defendendo a abolição do Divas Championship e a volta do Women’s Championship. De qualquer maneira, a WWE continua sendo uma péssima empresa para se trabalhar, principalmente para as mulheres. Desejo muita sorte e força para essas mulheres, porque a WWE tem muito que melhorar.

Esperemos que mais atletas talentosas como Charlotte, Bayley, Sasha Banks e Becky Lynch virem o padrão da WWE
Esperemos que mais atletas talentosas como Charlotte, Bayley, Sasha Banks e Becky Lynch virem o padrão da WWE

Por fim quero fazer uma consideração sobre a confecção deste texto. Eu preferia que uma mulher o tivesse escrito, porque não sou eu, um homem, que sinto na pele este tipo de sexismo (por que não misoginia?), que a WWE perpetua. Sinto que de certa forma é uma apropriação de um protagonismo feminino. Todavia, eu estar escrevendo esse texto, acho que demonstra como o pro-wrestling tem sido dominantemente masculino. Eu não conheço nenhuma mulher que acompanhe pro-wrestling com frequência e por um tempo considerável, com exceção de algumas amigas que eu tenho apresentando. Talvez seja justamente por causa desses problemas que haja poucas mulheres acompanhando, porque esse universo tem-se mostrado bastante hostil a elas. Por isso, mais do que qualquer coisa, gostaria de saber a opinião das mulheres que acompanham o blog sobre esse tema.

Quero deixar meuás agradecimentos para Sarah Wons e Sara Monteiro, que avaliaram e comentaram meu texto.

37 Comentários

Deixar uma resposta
  1. Permita-me discordar respeitosamente de alguns muito pontos em relação ao sexismo da WWE e se isso é mesmo um problema.
    -O próprio conceito de pro wrestling não é politicamente correto e dificilmente vai ser. A simples ideia de pessoas que resolvem tudo brigando num ringue por si só é uma afronta a patrulha dos bons costumes. O produto não é feito para ser correto porque sua essência é errada, então do que adianta tentar ver a beleza ou problema num produto que sempre vai ser problemático? A única solução é acabar com todo o pro wrestling para adequar ele aos fins politicamente corretos.

    -Embora Lana possa ter se mostrado sim desconfortável diante das palavras do The Rock realmente o fato de ser um personagem não torna as coisas piores dentro do contexto que estão colocadas. O pro wrestling é um ambiente hostil para qualquer pessoa, Durante décadas foram humilhados anões, afeminados, excêntricos, patriotas, imigrantes, gordos, magros e todos os estereótipos possíveis das mais diversas maneiras, que vão desde xingamentos até baldes de merda sendo jogados.

    -Mais que isso, a Lana é contratada para isso e assim como ela provocou situações vexatórias em seus segments passados com o Rusev ela também sofreu assim nesse (como é sempre no wrestling, principalmente com heels).

    -O wrestling é um formato de show unidimensional, principalmente quando envolve personagens de passagem como o The Rock, então não havia muito xingamento para ela que não fosse vadia. O que é um problema quando essa mulher é casada, ou não? O caráter abusivo só é uma reminiscência da Attitude Era, assim como na luta da Charlotte com a Becky o beijo do Flair foi o fator polêmico, outra reminiscência de uma personalidade vinda de outra era.

    -A WWE tem uma audiência foco, os fãs que sempre estiveram com o produto e mesmo que o produto tenha sido tonalizado para algo bem mais leve graças aos horários e patrocinadores, ainda sim quem vê a WWE são homens na faixa dos seus 50 anos que acham coisas como o que o Rock disse hilárias, é o que da dinheiro para a WWE e é isso que paga o salário de todos os wrestlers, inclusive a Lana, que esta na WWE por pura vontade lá recebendo bem para isso.

    -A WWE não é a única companhia de wrestling, então não é motivo para afastar pessoas do wrestling e sim da WWE, o que só pode parecer um sinônimo devido ao monopólio extremamente prejudicial. Foi justamente com essa janela de público que a WWE deixou que a TNA fez há mais ou menos uma década atrás a melhor divisão feminina possível dando devida atenção ao wrestling, as vezes melhor que o dos homens, mesmo que ainda hipersexualizado, assim como a LU agora da para as mulheres da empresa a chance de lutar contra os homens de igual para igual na mesma divisão. Se não houve espaço maior na divisão feminina é porque não houve demanda suficiente. Tanto que a ROH relutou muito para ter qualquer divisão feminina.

  2. “às vezes é difícil ser fã de pro-wrestling”. É cara, eu te entendo.

    O texto ficou ótimo Izac, agora eu devo só ressaltar o que você mencionou sobre a Paige junta com as outras quatro do NXT defenderem a volta do Womens Championship. Verdade que Charlotte, Becky, Sasha e Bailey o defendem, mas a Paige por outro lado disse em um podcast que não queria deixar de ser chamada de Diva, pois isso já a reconhecia como parte da WWE! Cara, sério ela disse isso mesmo. Ou fizeram lavagem cerebral nela ou ela realmente se vendeu.

    • Henrique. Isso é a nomenclatura que faz com que todos sabem onde a menina/mulher/moça trabalha. Como por exemplo na TNA são as Knockouts. Você acha que toda mulher na TNA se sente confortável sendo chamada de Knockout ? Claro que não, mas isso não quer dizer que a Paige gostar de ser chamada de diva e querer que se troque o cinturão seja algo como lavagem cerebral ou que ela tenha se vendido.

      • É mas o fato das outras não gostarem já prova de que ninguém é obrigado a dizer ao público que gosta de ser chamada de diva. A paige falou por vontade própria, o fato dela estar no total divas prova isso tbm. Não sei se ela faz isso só pra agradar aos superiores ou é porque ela realmente não se importa mais.

  3. Sério que politicamente correto chegou aqui? Ah, dá um tempo! Esse textozinho tá SUPER superficial e cheio de clichês feministas; “slut-shaming”, “misoginia” (eu até ri quando li, palavra totalmente fora de contexto), “hipersexualização”, “protagonismo feminino”, etc. Eu até entenderia se fosse uma mulher que houvesse escrito isso, mas foi um homem! Sério que existem homens sendo contaminados com esse tipinho de discursinho de vitimização feminista?
    Primeiro, as mulheres que estavam ali sendo hipersexualizadas – segundo o autor -, em nenhum momento foram obrigadas a fazerem aquilo. Elas tinham plena consciência de que iriam fazer aquele tipo de papel, mostrar o corpo e tudo mais. E se tinham plena consciencia, fizeram por livre espontanea vontade.
    Segundo, na época da Atittude Era, muito do que foi feito, era justamente marketing, para atrair público, inclusive, com mulheres sensuais, pois é OBVIO que isso atraí marmanjos e consequentemente aumentaria a audiencia. Assim como homens sarados de cuequinha. Conheço uma mulherada que tá pouco se lixando pra wrestling, só assiste para ver os homens bonitos. Aliás, por que o autor não falou da hipersexualização MASCULINA? rs
    Em relação aos poucos talentos femininos – como Sasha Banks, por exemplo – é outra coisa óbvia, que chega ser ridícula. Não existem talentos femininos na WWE por que a empresa é “misogina”? “machista”? “opressora”? NÃO, por que o wrestling é um esporte com predominância MASCULINA. Os mais interessados nisso sempre foram os homens, mulheres sempre foram poucas. Não por causa de “machismo”, “misogina” e o krl à 4, é simplismente porque são poucas as mulheres que realmente querem ser wrestlers.
    Em relação à s torylines ridículas — é isso, simplesmente são coisas ridículas, não tem nada de “misogino” ou “machista”, sem mencionar que MUITA coisa ali nao condiz com a nossa realidade.
    E sobre a questão da Lana, que serve pra vida real: “Slut shaming” é o KRL, se uma mulher teve algum tipo de atitude rodada, promíscua e etc, ela não é uma coitada. E SIM, pessoas irão desaprovar (todavia tem gente que aprova) esse tipo de comportamento e vão comentar/falar/opinar SIM. Nenhum homem é obrigado aprovar e aceitar tal comportamento vindo de mulheres (assim como nenhuma mulher é obrigada aceitar homem promiscuo) e NÃO, não é “slut shaming” desaprovar tal atitude.
    E a questão de nenhum negro campeão mundial? Na moral, além de misogina, a WWE virou racista também? Talvez o autor do texto esteja meio desinformado, né? Será que ele conhece o Bobo Brazil? O primeiro wrestler africano e que quebrou a barreira do racismo na WWE? O autor sabe que ela ganhou um título? Ah, é o Mark Henry? Ganhou alguns títulos também, né? Poxa, por que o autor não mencionou os wrestlers brancos que também nunca ganharam um título mundial? Como Antonio Cesaro por exemplo, que é um wrestler com talentos extraordinários e até agora não teve uma chance? Ah, deve ser porque o autor pegou somente as minorias da empresa (mulheres e negros) como se ambos fossem vítimas e oprimidos pela WWE-malvada-racista-misogina-fascista.
    Enfim, texto cheio de mimimi, clichês e distorções da realidade. Totalmente desnecessário.

    • Meu Deus, os caras estão tão cegos que estão até negando o fato da WWE ser racista?? LOL
      Só para você e sua ignorância saberem, NUNCA um negro foi WWE champion na HISTÓRIA, NUNCA.

      Não estou falando de um título de Mid Card e nem do WCW championship, estou falando do WWF/WWE Championship, e nunca nenhum negro venceu ele, é um FATO.

      A empresa/Vince é racista, só não vê quem não quer.

  4. O tipo de texto que enoja do início ao fim, é tão inútil quanto uma conversa sobre o futuro WWEWHC ser o Santino Marella, peço aos donos do blog que não o retirem, mas que sirva de exemplo, nos próximos queremos assuntos plausiveis no mínimo, todos os fãs de wrestling sabem que começar mal, não termina bem, finjamos que esse daí não existiu.

  5. Discordando de alguns pontos também respeitosamente.

    O caro leitor esqueceu de que o próprio Rusev chamou a Lana de peixe morto numa parte da Storyline quando a mesma se encontrava tendo um caso com o Ziggler inclusive chegando a arremessar um peixe na Lana ?

    O caro leitor autor do texto disse que os negros são heels ou jobbers. Mark Henry foi campeão mundial peso pesado por 91 dias. Faaroq foi diversas vezes campeão de duplas com o JBL, Booker T também foi campeão mundial peso pesado isso sem contar o titulo quando era da wCw que ai vão mais 2 ou 3 vezes.

    O autor do texto disse também que a geração NXT é a mais talentosa das divas. Eu discordo, tem muito talento sim mas o autor esqueceu de lutadoras como Victoria, Molly Holly, Ivory, Jacqueline, Lita, Trish (Lita e Trish não serviram apenas pra serem objetos de desejo dos fãs) Beth Phoenix, Natalya e tantas outras que mesmo não tendo formação no wrestling foram excelente lutadoras.

    Enfim o texto é bom para uma reflexão mas não creio que devemos problematizar tudo que vemos num show de televisão assim como não temos que problematizar o que vemos em filmes e shows etc.

    • A geração NXT é sim a mais talentosa das divas. Isso não se tem dúvidas.
      Nenhuma lutadora do passado conseguiu fazer combates de tanta qualidade e tão bons quanto a da geração atual, e nunca tiveram tanto interesse do público quanto geram atualmente.

      É verdade que boa parte das lutadoras que você citou não pôde mostrar todo o seu potencial, mas NENHUMA mostrou tanto talento quanto as da chamada “geração NXT”.

  6. Eu comecei a acompanhar razoavelmente a pouco tempo as lutas e a primeira luta entre mulheres que vi me deixou irritada por conta do machismo descarado que é exposto em tais lutas. É maravilhoso ver que existem homens que entendem esses problemas e vêem que esse tratamento às mulheres precisa muito ser mudado. Esse texto é muito bom pois expõe exatamente como as mulheres são tratadas na WWE, um esporte dominado por homens, e expõe o problema pra que outras pessoas parem pra pensar um pouco no assunto. Lógico que muitas pessoas, inclusive mulheres, continuarão reproduzindo o discurso machista, tentarão diminuir o discurso feminista, dizer que é bobagem e que é invenção ou exagero, mas só de fazer algumas pessoas pensarem nisso já vale muito a pena. Parabéns pelo texto e pelo posicionamento maravilhoso. Por isso que o Wrestlemaníacos é o maior site sobre luta livre do país.

    Obs.: só pra esclarecer pra alguns, feminismo é apenas um movimento político, filosófico e social que defende a igualdade de direitos entre os gêneros. Só prega que mulheres sejam tratadas como iguais. Simples assim. Dessa forma pensem um pouquinho: os homens da WWE são expostos como as mulheres? São tratados do mesmo jeito? Não vai ser preciso analisar muito pra descobrir que não.

  7. Eu comecei a acompanhar razoavelmente a pouco tempo as lutas e a primeira luta entre mulheres que vi me deixou irritada por conta do machismo descarado que é exposto em tais lutas. É maravilhoso ver que existem homens que entendem esses problemas e vêem que esse tratamento às mulheres precisa muito ser mudado. Esse texto é muito bom pois expõe exatamente como as mulheres são tratadas na WWE, um esporte dominado por homens, e expõe o problema pra que outras pessoas parem pra pensar um pouco no assunto. Lógico que muitas pessoas, inclusive mulheres, continuarão reproduzindo o discurso machista, tentarão diminuir o discurso feminista, dizer que é bobagem e que é invenção ou exagero, mas só de fazer algumas pessoas pensarem nisso já vale muito a pena. Parabéns pelo texto e pelo posicionamento maravilhoso. Por isso que o Wrestlemaníacos é o maior site sobre luta livre do país.

    Obs.: só pra esclarecer pra alguns, feminismo é apenas um movimento político, filosófico e social que defende a igualdade de direitos entre os gêneros. Só prega que mulheres sejam tratadas como iguais. Simples assim. Dessa forma pensem um pouquinho: os homens da WWE são expostos como as mulheres? São tratados do mesmo jeito? Não vai ser preciso analisar muito pra descobrir que não.

  8. Concordo plenamente com o texto, a divisão feminina é tratada muito superficialmente, a criatividade nas storylines de luta livre nunca foram muitos boas, e é horrível a solução no caso das Divas ser machismo. Isso não deve ser ignorado mesmo não.

  9. Agora me digam um negócio. O que vocês acham de empresas como Lucha Underground ou TNA em que as mulheres lutam e geralmente só acabam apanhando dos homens ?! O que é diferente sobre isso ou o que é melhor ? Ser usada como Divas ou esse tal tratamento igual que as pessoas defendem !?

    O que é mais complicado ? A violência contra mulheres ou o machismo da WWE ?

    • É tudo complicado Danilo. Não é porque a TNA é pior que a WWE tem que ser ruim também só por ser “menos pior”. Tudo tem que ser mudado. As mulheres tem direito de serem tratadas como iguais e é essa a questão do texto.

  10. Ah, um adendo: pra quem comenta achando que não precisa problematizar tudo, que é exagero: só parando pra pensar e expor as atitudes machistas de todos os dias que as coisas mudam. Seja na WWE ou em qualquer outro lugar. As mulheres são sempre tratadas como inferiores, como inimigas, como fúteis. Tem que mudar o discurso sim, mudar o pensamento sim. Por isso a importância de se discutir esse tipo de coisa, então antes de dizer que o texto ta exagerando pensa um pouquinho nisso tudo. Se coloca no lugar. Compare as diferenças de tratamento. É muito claro mas muito velado pela sociedade.

    • O wrestling é inteiro problemático. Se for problematizar acaba tudo.
      Ou você acha certo que pessoas resolvam seus problemas em brigas? Horrível exemplo a existência de feuds que colocam aspectos pessoais para serem resolvidos a partir de brigas.
      Ou a existência de gimmicks que não passam de estereotipação pura colocada em personagens unidimensionais dando uma ideia errada sobre tudo que aborda?

      E mais, a WWE é uma companhia privada que não viola nenhuma lei ao tratar as mulheres do modo que trata e tem se saido bem assim, então não tendo necessidade de mudança nenhuma de pensamento. É nesses casos que se aborda o boicote social.

      A WWE é um reflexo de uma mentalidade que se adequa a visao e gosto do seu publico alvo. Se for o caso sempre há outra federações para se assistir como por exemplo a Shimmer e a Stardom, especializadas em PW feminino.

  11. Problematizar o tratamento das mulheres na WWE com suas gimmicks é chover no molhado quando você olha o tratamento que todas as gimmicks tem, são racistas, misóginas, homofóbicas… É assim que funcionam gimmicks, porque pro wrestling é sobre lutas com histórias no fundo. A única federação que poderia mudar um pouco isso e ainda tem sim tem uma estereotipação muito forte é a Lucha Underground.

    • Lucha Underground é o lugar aonde mais tratam mal as mulheres. Ivelisse lutou LESIONADA com o pé numa tala, Sexy Star passou 5 ou 6 episódios apanhando de homens com o dobro do tamanho e da força dela até tirar a máscara do Super Fly. Catrina é a prova viva da Sexualização da mulher.

      Mas como não é a WWE e sim o Lucha Underground deixa queto tudo é lindo e maravilhoso.

  12. Patrulha do politicamente correto até no pro wrestling, meu deus aonde esse mundo vai parar!
    O The Rock chamar os ”chifres de unicórnio” da New Day de ”Llama penises” ou chamar o CM Punk de ”cookie puss” tudo bem né? o problema é com as coitadinhas das mulheres indefesas, que precisam da patrulha feminista pra salvarem elas.
    ”Não só isso, mas quantos negros foram campeões mundiais? Geralmente os negros são heels ou jobbers na companhia”
    Agora o próprio The Rock que o amigo citou é branco né? e outra coisa, a WWE é uma empresa privada, ela da o titulo mundial pra quem ela quiser, pelos critérios que ela quiser, se tu não gosta ou concorda com isso, ninguém ta te obrigando a ver nada, só mudar de canal e ir ver a novela.

    • Perfeito comentário, do início ao fim! Sinceramente, é a primeira vez que vejo essa patrulha do politicamente correto vir encher o saco da WWE. A melhor forma de lidar com tal patrulha é dar respostas como a usa.

  13. Primeiro avaliando o texto EM GERAL e SEM contar com as opiniões nele levantadas:

    Parabéns André Cunha, texto bem elaborado mostrando QUASE todos os pontos e fatos sobre o assunto.

    Agora então… Como um dos membros da WrestleManíacos gostaria de lembrar a todos que gostando ou odiando o texto, como já dizemos no título, é um espaço LIVRE à vocês! Não temos relação ou aprovação com o que é escrito, e também não significa que TODOS concordamos com os pontos no texto.

    Finalmente…

    Primeiro devemos lembrar que… Wrestling contém Storylines e papéis, todos envolvidos neles NÃO são forçados a interpretar ou participar de nada (até onde sabemos). Algumas storylines são fortes demais, mas ninguém é obrigado a fazê-las!

    Segundo, acredito que o jeito como as mulheres são tratadas não tem NADA a ver com o número de mulheres assistindo. Se pegarmos o UFC onde Ronda Rousey é um fenômeno, podemos claramente ver que o UFC ainda tem mais fãs do gênero masculino, e isso não é por falta de mulheres na empresa, é por simplesmente ser um esporte que atrai mais homens que mulheres. Eu particularmente sou muito fã do jeito como as mulheres são bookadas no NXT, simplesmente por serem tratadas como ATLETAS. Elas não são tratadas IGUALMENTE, mas são tratadas como DEVERIAM.

    Em um novela, em uma série, em qualquer lugar de ENTRETENIMENTO adoramos ver brigas verbais. Homens são chamados de vagabundo, vadio, filho da puta, etc. Então, pq quando uma mulher é chamada de Vadia (LEMBRANDO, EM UM PAPEL) devíamos nos incomodar? Em língua geral, o termo Bitch nos USA é usado para homens e mulheres, mas as vezes sinto como muitos se ofendem apenas quando o alvo atingido é a mulher. Não estou defendendo os homens, apenas acho que NÃO deveria ofender de maneira nenhuma.

    E sobre a questão do “maioria dos negros são heels ou jobbers”… Let me drop a few names on ya. Bobo Brazil, Rocky Johnson, Tony Atlas, Junkyard Dog, The Rock (QUE SIM, SE CONSIDERA NEGRO), Mark Henry, Ron Simmons.. A lista continua… Embora sejam POUCOS, eles não foram jobbers e chegaram longe na WWE. E eu não quero ver o exemplo de Shelton Benjamin pq apesar de ser extremamente habilidoso, todos sabemos que ele nunca foi World Champion pq seu mic-work era fraco.

    Gostaria de em último ressaltar. Sabe porquê nada disso me incomoda como incomodou a você? Porque eu não separo as pessoas por cor ou raça. O fato de Kofi Kingston nunca ter sido World Champion para mim tem o mesmo peso de Cesaro nunca ter sido World Champion, pois vejo ambos como ATLETAS e não pela sua cor em primeiro lugar.

    Ótimo texto André, sem dúvidas, julgando como TEXTO foi muito bem feito. Mas as opiniões nele estão mal pensadas e elaboradas.

    • “Algumas storylines são fortes demais, mas ninguém é obrigado a fazê-las!”
      Em que mundo você vive para falar um absurdo desse?
      É Como se algum talento que por acaso ousasse se recusar a fazer parte de uma storyline não seria enterrado ou demitido da empresa…. É uma inocência de dar pena.
      Os Superstars/Divas tem famílias para sustentar e precisam de dinheiro, não podem se dar ao luxo de se recusar a fazer um segmento humilhante e degradante.

      Citar alguns poucos negros que tiveram algum sucesso na empresa não vai fazer ela ficar menos racista, fato é que até hoje, nenhum negro venceu o WWE Championship, (o título máximo da empresa), no máximo um WHC, que não tem metade do prestigio e importância.
      Vince McMahon é um racista e sexista, e isso não há como negar.

      • Ah sim. Em nenhum momento quis dizer que NÃO existe isso na WWE e em Vince. Acredito que o sexismo venha de parte maior de Kevin Dunn, produtor e diretor de roteiros da WWE e já teve rumores de que o mesmo acreditava que em 2007 o que a Kelly Kelly precisava para ser a top Diva da WWE era “mais peitos”. Não estou defendendo e em nenhum momento tentei negar tal fato, apenas achei que o autor tentou visar apenas as partes fracas sem dar 100% de informação.

        Apesar de Rock se considerar negro é realmente triste não vermos mais ninguém além dele nessa posição. O melhor exemplo disso (e eu peço desculpas por ter esquecido desse nome) é Booker T. Booker na WCW foi CINCO vezes campeão mundial (sim, o título principal), já na WWE suas conquistas foram marcantes, mas não como deveriam, tendo apenas UM reinado como World Heavyweight Champion (título mundial, mas secundário).

        Agora nem tudo é um caos, afinal Triple H e Stephanie McMahon não são assim e estão mudando o jeito como a WWE é tratada. Se pegarmos o NXT por exemplo, as mulheres são MUITO bem bookadas e tratadas igualmente, seja em Main Event Matches, venda de produtos, tratamento nos backstages.. HELL, até as Battle Royals elas são tratadas iguais, onde elas TAMBÉM tem que ser jogadas por cima da corda e não só pela segunda corda como no Main Roster. No NXT também já vimos Big E como NXT Champion (principal título da empresa) e talvez veremos o mesmo acontecer com Apollo Crews logo. Esse problema é atual, mas estou feliz pelo futuro da WWE na mão desses dois.

  14. Um exemplo um pouco machista que eu não poderia dizer que faz parte da minha opinião total: Homens criam um esporte, levam ele ao topo, batalham por esse esporte e ganham merecidamente por isso, em qual parte as mulheres entram ? Querem justiça pelo que ? Mas saindo da parte um tanto quanto machista da conversa, e, digamos que seja possível considerar esse texto que fala sobre preconceito abominando-o e incitando que não se deve seguir, mas com o que ? Argumentos feministas e vitimistas que de forma nenhuma levam a igualdade e sim, que as mulheres citadas no texto acima são tão boas que não podem ser ofendidas como os homens ? Querem trabalhar em uma empresa de forma diferente a já estabelecida a tempos pelo simples fato de serem mulheres ? Cada palavra é ridícula, nem vou falar sobre as desculpas usadas no texto para disfarçar o feminismo, falando sobre negros ou outros tipos de preconceitos, meus amigos já citaram negros e grandes mulheres que foram os melhores da empresa E NÃO PELO FATO DE SEREM MULHERES OU NEGROS, MAS PELO FATO DE TEREM DADO O SUOR PARA ESTAREM ONDE ESTÃO. Ser mulher ou negro não é mérito nenhum, com trabalho todos chegam lá.

  15. Texto bom, interessante ver o que acontece quando essa discussão é colocada num dos públicos que teria menor receptividade com ela.

    Só é triste ver, pelos comentários, como parte do público de wrestling ainda faz questão de perpetuar a imagem estereotipada de moleque no auge da puberdade, que tem como prioridade da vida criar uma imagem de machão mesmo que isso custe qualquer consideração que os outros tenham pela sua maturidade ou capacidade intelectual. Comentários como os escritos por Karin Dias ou por Gabriel Cardoso, daqueles abusam de falácias como “patrulha do politicamente correto” ou de inversões rasas, são excelentes pra continuar relacionando a audiência do WWE e similares com adolescência e imbecilidade.
    Se falar baboseiras como essas em um ambiente mais sério, onde as pessoas tenham real preocupação em não opinar sem base sólida, você passa a ser visto com pena ou desprezo pelo resto do tempo em que estiver com eles. Espero que a vida dê oportunidades pra essa molecada algum dia ficar em um desses ambientes e passar por isso,, que vai ser bem pedagógico.

  16. Com certeza a WWE é racista. New Day que diga, coitados nem conseguiram ficar por 1 mês com o Tag Team titles né. The Usos que vira e mexe tá no topo sendo que tem Tag por ai muito melhores. The Rock(não é negro mas é moreno) foi um dos maiores na WWE e é até hoje.
    Concordo quando falam que a WWE em certa época esqueceu do wrestling feminino e focou em modelos bonitas e tals, porém clichês existem em todo canto. No wrestling não seria diferente. Se vc virar pra mim e falar que não existe competição entre mulheres (NA VIDA REAL) de quem é a mais bonita, qual cabelo é o melhor ou roupa vou te dizer que está mentindo! Isso existe e não é de hoje. Pq não poderia ter no Wrestling? Além que pegar casos de 2001e compara-los à hoje em dia não faz sentido. Desde aquela época as coisas mudaram e muito. Não discordo que sim, as divas ainda não chegaram no nível dos Superstars e acredito que nunca irão mas não é culpa da WWE e sim da historia do Wrestling. Gostei do texto mas o mimimi foi enorme.

    • “as divas ainda não chegaram no nível dos Superstars”
      Sasha e Bayley fizeram apenas a MELHOR LUTA do ano passado em toda a América.
      (Isso sem contar as várias outras lutas excelentes protagonizadas por Sasha, Bayley, Becky e Charlotte.)

      Em qualidade elas estão no mesmo nível dos melhores wrestlers do planeta, só falta serem tratadas como tal no Main Roster da WWE.

  17. Tem gente que age como touros quando veem vermelho, nesse caso quando veem qualquer coisa que questione aquilo que esteja em sua zona de conforto. É muito mais fácil apontar o dedo contra o argumentador, contra a tal da “patrulha do politicamente correto” (em um texto de OPINIÃO), contra o vitimismo , do que confrontar suas próprias ideias.

    É só ver a alguns comentários e já dá pra entender por que a WWE ainda tem certa postura em relação a mulheres, simplesmente há uma demanda pra isso, é claro que a maioria dos fãs conseguem ver aquilo como um show que de fato é e conseguem argumentar de forma coerente, mas quando uma mulher é chamada de vadia no ringue vai ter sempre uma parcela de machinhos frustrados que vai se sentir “vingado” por que aquela loira, bonita, talentosa e bem sucedida está sendo colocada no “seu lugar”.

  18. Bom, gostei que as pessoas tenham reagido ao meu texto. Já esperava a reação negativa, o que foi justamente o que me motivou a escrever. Queria pontuar algumas coisas:

    – Achei bastante curioso que muitas pessoas se ativeram em um detalhe do meu texto, que foi quando citei sobre racismo no PW. Por que o pessoal insistiu tanto na parte que eu não desenvolvi ou invés de focar no tema principal? Claro, muitos negros ganharam cinturões na empresa, mas isso de maneira nenhuma demonstra equidade por parte da WWE. Vou me ater aos exemplos que foram colocados nos próprios comentários. Mark Henry foi World Heavyweight Champion, mas que tipo de campeão? Todo mundo sabe que a WWE sempre procurou dar maior destaque para o WWE Championship, o que nem sempre ocorreu, logicamente. Mas se ocorreu, não foi no reinado de Henry com certeza. Teve citações de Bobo Brazil, Ron Simmons e Tony Atlas, caras que foram campeões DÉCADAS atrás e com espaçamento considerável entre eles, além de nunca terem sido “a cara” da empresa. E claro, o maior exemplo é o próprio The Rock, que se percebe como negro. Ele pode se identificar como lhe convém, mas existe uma grande distância em como ele se identifica e como ele é enxergado pelas pessoas. Pra mim, insistirem justamente nesse trecho que eu não desenvolvi, é fugir da questão, além de querer fazer da exceção a regra. Você consegue nomear alguns campeões negros, mas pode nomear facilmente vinte campeões brancos para cada um deles. Enfim, acredito que existam pessoas na equipe do blog que possam argumentar muito melhor do que eu nessa questão.

    – Foi muito falado de capacidade e de esforço dos wrestlers. Esse é o argumento mais inválido que se pode usar, porque é justamente o argumento que a WWE usa e não cumpre. Vejam a quantidade de lesões acontecendo nos últimos tempos. Pessoas que lesionaram ombro, joelho, pescoço e tiveram concussões não estão se esforçando o suficiente? Eu vi nos próprios comentários argumentos que invalidam essa visão que você consegue as coisas na WWE através do esforço, citando lutadores desvalorizados como Cesaro. Tem muitos outros fatores que aparecem antes do esforço na cartilha da empresa. Além disso, a questão de demonstrar capacidade não depende apenas do wrestler em si, mas também das oportunidades que a empresa lhe proporciona. Como um bom wrestler no ringue pode mostrar que é bom no microfone se não lhe dão oportunidades de fala ou se ele precisa seguir sempre um script de promos? Todo mundo deve saber como a WWE limita muitas coisas nas promos, proibindo de usar inclusive a palavra wrestler. Vocês conseguem imaginar como seria se, por exemplo, Kevin Owens tivesse as mesmas oportunidades que Roman Reigns?

    – Quando eu abordo esse tema, não é apenas uma questão de sexismo por parte da empresa, que existe, mas também como ela se encontra com problemas criativos. O problema é justamente a WWE sempre usar esses recursos que coloquei no texto como forma de desenvolver as storylines femininas. Chamar Lana de vadia era a única maneira de fazer aquele segmento? Rock não poderia ter usado nenhum outro modo para atingir o objetivo? A gente não vê o oposto acontecendo com os homens. Eles não são chamados de vadios e vagabundos (inclusive note como a conotação dessas palavras mudam dependendo do sexo), mas de covardes, fracos, etc. E se por ventura algo referente a sexo é insinuado pra um lutador, não é visto de maneira depreciativa como no caso das lutadoras, mas sim exaltado. O próprio Rock é um exemplo disso, sempre falando que vai enfiar algo na bunda de alguém.

    – Por fim, vocês leram os comentários? É muito explícito o tanto de revolta e negação que esse texto gerou. O que muda pra você se deixarem de chamar as lutadoras de vadias nas promos? Muda alguma coisa? Se não muda, pra que tanta revolta quando essa questão é posta pra se pensar? Se muda, acredito que não seja tanto mimimi quanto estão insinuando. Dizer que é patrulha do politicamente correto, mimimi e frescura, é estar tão imerso no próprio sistema que você não consegue sair dele sem ficar desconfortável. É naturalizar os problemas de uma maneira tão grande, que você não percebe, ou pior, nega que eles existem. É dizer que não olha as pessoas pela cor da pele ou pelo sexo, mas sim pela capacidade, mesmo que as pessoas continuem sendo tratadas de maneira diferente possuindo as mesmas capacidades. Por que negros ganham menos pra fazer as mesmas funções que brancos? Ou mulheres, que ganham menos que homens nos mesmos cargos? Por que a polícia para pra alguns e outros não? Se não consegue enxergar esses problemas, sinto muito.

    Enfim, tem muita coisa pra se falar, mas não depende de mim explicar. Depende das pessoas terem vontade de refletir, talvez com um pouquinho menos de raiva e mais consciência. Eu paro por aqui, não irei mais comentar esse texto. Meu objetivo era gerar reflexão. Agradeço a quem gostou e quem não gostou, o importante é debater. Com respeito, se possível.

  19. Por que negros ganham menos pra fazer as mesmas funções que brancos?
    Porque a maioria tem menor capacitação profissional.

    Ou mulheres, que ganham menos que homens nos mesmos cargos?
    Porque trabalham mais tarde, aposentam-se mais cedo, tem menos instrução profissional e pedem estatisticamente mais licenças médicas.

    Por que a polícia para pra alguns e outros não?
    Porque existe uma questão chamada labelling na criminologia de que existe um estereótipo de criminalidade, a qual incide que a enorme maioria dos criminosos comuns o seguem.

    Se não consegue enxergar esses problemas, sinto muito.
    Existe racismo? Existe, mas também existem dados que o confirmam.

  20. Adorei o texto e achei muito importante você ter ressaltado que o certo seria uma mulher tê-lo escrito para trazer mais representatividade, vivência e veracidade ao texto.

    Só discordo de você ter apontado que quase não existem mulheres que acompanham o pro-wrestling com frequência, os estádios de wrestling são cheios de mulheres que os acompanham, desde pequeninas (como a Izzy, fã da Bayley), até mulheres mais velhas (como a própria Ronda Rousey), fico feliz delas não serem exceções e o wrestling ter uma boa quantidade de fãs do gênero feminino.

    No mais, parabéns. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *