in , ,

Maníacos por Entrevista: Matths Alves (BWF)

Entrevistamos um dos campeões de Duplas da BWF

O atual Campeão de Duplas da BWF Matths Alves é o terceiro entrevistado do novo projeto Maníacos por Entrevista, que objetiva trazer mais sobre a luta livre produzida no Brasil para você maníaco por wrestling. São entrevistas semanais com personalidades da luta livre nacional, o nosso pro-wrestling.

Aos 23 anos, Matths Alves (ou Matths) possui 280 mil inscritos e cerca de 72,3 milhões de visualizações em seu canal no YouTube, o MatthsGamerBr. O ex-campeão BWF Internet foi treinado pelo chefe Bob Júnior, mas não só ele. “Aprendi com o Max Miller que já passou diversos treinos, junto com ele, posso citar o Xandão e também o americano Tim Anderson” – conta Matths.

Natural da capital paulista, há quase 4 anos na luta livre, Matths faz parceria com Michael Fury e segura há 369 dias o Campeonato de Duplas da BWF, conquistado por ele e Dante no BWF In House 6, em outubro do ano passado. Dante sofreu uma lesão que o deixou impossibilitado de continuar defendendo o título, portanto Michael Fury foi apontado pela BWF como novo parceiro de Matths Alves.

Veja também:  Cobertura: RAW - 05/11/2018

Confira a entrevista completa:

Wrestlemaníacos: Como você conheceu a luta livre? E quando surgiu a ideia de treinar para virar um lutador profissional?

Matths Alves: Eu conheci a luta livre de fato em 2005, quando um amigo da escola me apresentou na TV a cabo. Agora a ideia de treinar, de forma sólida, surgiu em 2014 quando eu vi a BWF pela primeira no Anime Friends em Julho.

WM: O que a luta livre significa para você?

Matths: Paixão. Eu sempre gostei de esportes… quando criança, eu gostava de futebol, depois conheci a luta livre, mas até 2014, eu não praticava, mas vinha de outras artes marciais. Hoje quando subo no ringue, parece que o mundo em volta se apaga… Eu esqueço qualquer problema que eu tenha e me foco somente na minha luta.

WM: Fale sobre o show em parceria com a WSW no ano passado. Foi o maior evento em que já lutou?

Matths: Em questão de estrutura, sim. Foi o maior show em questão estrutural, em questão de público. Sem tirar, ter estrelas internacionais de renome dividindo os corredores com você. E pude cumprimentar um dos meus ídolos, William Regal.

Veja também:  Cobertura: NXT - 07/11/2018

WM: O que você viu de crescimento da BWF após o show?

Matths: Principalmente mostrar ao público brasileiro, o poder da BWF na realização de um grande show. Das 8 lutas, somente 2 tinha lutadores de fora. E tenho certeza em dizer que na melhor luta da noite só tinham brasileiros no ringue.

WM: Um combate memorável, aquele que mais lhe deu orgulho do que faz.

Matths: Existem quatro combates que eu considero muito importantes pra mim: a minha estreia no Telecatch contra Victor Boer, meu primeiro combate contra o Xandão, o combate que fiz individual com Max Miller no In House, e o último combate que fiz, pelo Título Rei do Ringue contra o Acce no último In House. Mas tento levar na cabeça aquela situação de que o combate que mais me orgulho é sempre o próximo.

WM: Um adversário dos sonhos de Matths.

Matths: Jeff Hardy.

WM: A BWF vem crescendo cada vez mais, temos Telecatch regularmente no YouTube, o canal bateu recentemente 18 mil inscritos, In House acontecendo todo mês. Mas no que a BWF ainda precisa melhorar?

Veja também:  Cobertura: SmackDown Live - 06/11/2018

Matths: Acho que esse é o caminho correto… A BWF tem trabalhado duro pra melhorar o produto a cada dia, e esse crescimento não é por acaso.

WM: Você sabe, obviamente, que cinco brasileiros – dos quais os nomes ainda não serão revelados – irão ao Chile em dezembro fazer tryout para a WWE. O que você pensa sobre a WWE ter “notado” a luta livre brasileira mais uma vez?

Matths: Acho que eles estão em busca de novos talentos sul-americanos, e não há como olhar para a América do Sul e não ver o Brasil… fico feliz que isso tenha acontecido.

O Wrestlemaníacos agradece imensamente a Matths Alves pelo seu tempo para nos responder, conforme o feedback dos maníacos por wrestling, poderemos fazer uma parte 2 com Matths.

A próxima entrevista, na próxima quarta-feira será com o jovem promissor da BWF Adam Black, fiquem ligados!

> Confira a entrevista com Rapha Luque clicando aqui
> Confira a entrevista com Gabriel Nogueira clicando aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cobertura: NJPW Road to Power Struggle – 27/10/2018

Impact perde 100.000 espectadores em uma semana