in , ,

Maníacos por Entrevista: Victor Boer (BWF)

“O Sensacional” é o sétimo entrevistado do quadro

Victor Boer, wrestler da Brazilian Wrestling Federation, é o sétimo entrevistado do projeto Maníacos por Entrevista, que objetiva trazer mais sobre a luta livre produzida no Brasil para você maníaco por wrestling. São entrevistas semanais com personalidades da luta livre nacional, o nosso pro-wrestling.

O wrestler de 24 anos está nos ringues de luta livre desde julho de 2014; treinado por Bob Junior, Insano Igor e Kadu, ele já conquistou dois títulos em sua carreira: o dos Rookies e Sobrevivente. Boer participou do tryout da WWE realizado no Chile neste mês e pode ser mais um nome brasileiro no NXT a partir do ano que vem.

Confira a entrevista completa:

Wrestlemaníacos: Como você conheceu a luta livre? E quando surgiu a ideia de treinar para virar um lutador profissional?

Victor Boer: Sempre gostei de luta, quando criança era muito fã de Mortal Kombat, assistia os filmes e ficava me imaginando defendendo a Terra contra a invasão do Shao Kahn e tal. Já quis ser um X-Men também e tudo mais, então sempre tive a ideia de ser um lutador, mas a Luta Livre em si conheci pelo jogo “SmackDown vs Raw 2007”, pouco depois vi que estava passando WWE no SBT. Todo sábado as 4 horas da tarde estava eu com a TV ligada no SBT, não perdia um episódio. Conforme eu ia assistindo, cada vez mais eu pensava… “Nossa, como isso é incrível, queria muito poder fazer isso..” Porém eu não tinha ideia de como, por onde começar e tal. Foi aí que anos depois eu conheci a BWF na virada cultural em 2012 e algum tempo depois comecei a treinar e foi isso.

WM: O que a luta livre significa pra você?

VB: A Luta Livre pra mim passou de um sonho meio impossível em 2008, para o meu maior objetivo hoje… Na minha cabeça ela é a única coisa que eu sei fazer na vida, e com certeza é a única coisa que eu quero fazer da vida… Então sei lá, eu realmente não sei como seria minha vida sem isso, o que eu estaria fazendo, como eu seria, não sei… Eu penso em luta livre praticamente o tempo todo, faço as coisas, vou na academia, nos treinos pensando sempre em melhorar, em ser o melhor que eu posso e com isso alcançar meus objetivos. Resumindo, luta livre é o que eu gosto de fazer, o que eu quero fazer, é a minha vida, que eu escolhi, então agradeço a Deus por eu poder fazer isso.

Veja também:  SmarkDown! - Antevisão: WWE Royal Rumble

WM: Em toda sua carreira, qual foi o adversário que você mais gostou/gosta de enfrentar, aquele que vocês tiveram mais “química”?

VB: O adversário que eu mais gosto de enfrentar e que eu acho que tenho mais química no ringue é o Acce. Eu sinto que sei lá, parece que a gente tem a capacidade de um puxar o outro pra cima, fazer o outro dar o melhor de si sempre que estamos juntos no ringue. Espero que ele pense da mesma forma.

WM: Um combate marcante da sua carreira, aquele que mais lhe deu orgulho do que faz.

VB: Por váaaarios motivos, eu acho que a luta mais marcante da minha carreira foi na WSW World Tour entre eu, Acce, Toko e Max Miller. Mas eu também me orgulho bastante das lutas que fiz com o Acce, no Anime Friends 2016 e no BWF In House 3 (BWF Telecatch #233 e #246).

WM: Um adversário dos sonhos.

VB: Rob Van Dam!!!

WM: Dos novos talentos que a BWF vem mostrando ultimamente, essa nova geração que vem surgindo na divisão de Rookies, quem você diria pra gente ficar de olho, que tem um grande futuro pela frente?

Veja também:  Ronda Rousey deve deixar a WWE após WrestleMania

VB: Difícil, eu não sei… Eu acho que todos eles podem ter um grande futuro pela frente, só depende do foco e dedicação deles mesmo, porque se tem uma coisa que eu aprendi até agora na luta livre é que pra se ter algum sucesso nisso, é necessário que exista uma dedicação muito grande, precisa ser prioridade na cabeça da pessoa. Enquanto não for, ou por algum motivo não puder ser sua principal prioridade, as chances de você ser só mais um nesse meio são bem grande. Mas a partir do momento que você foca 100% nisso e passa a ser sua principal prioridade, as coisas começam a vir naturalmente… Sei lá, é o que eu acho.

WM: Fale sobre o show em parceria com a WSW no ano passado. Foi o maior evento em que já lutou? Qual a sensação de ter competido no melhor combate da noite, elogiado por muitos?

VB: Sim, foi o maior evento em que eu já lutei. Foi tudo muito surreal, uma experiência incrível, coisas boas aconteceram, com certeza aquele dia 28 de outubro de 2017 vai ficar guardado na minha memória. Foi um dia bem especial e que bom que gostaram do nosso combate, fico feliz quando falam que foi o melhor da noite.
Lembro que naquele dia quando deitei na cama pra dormir, ficava pensando.. “Nossa, que loucura… É real, eu to vivendo isso mesmo?”…… Dormi feliz naquele dia… kkk

WM: O que você tem a dizer sobre seu treinador e chefe Bob Junior?

VB: Bob Junior é a pessoa que torna tudo isso possível, que nos ajuda a viver nosso sonho, então só tenho a agradecer… Sem ele e sem a BWF, é o que eu falei, não sei o que eu estaria fazendo, provavelmente aquela criança de 2008 que queria fazer luta livre mas não sabia como teria crescido frustrada, sei lá… Então é isso, só tenho a agradecer mesmo ao Bob Junior, e essa luta diária dele em reerguer a luta livre nacional, com certeza ele ama o que faz.

Veja também:  Maníacos por Apostas - NXT Takeover: Phoenix/Royal Rumble 2019

WM: Você já foi campeão dos Rookies e também é ex-campeão Sobrevivente. Mas quando veremos Victor Boer campeão Brasileiro?

VB: Ah, logo mais vai dar um estalo na minha mente e eu vou pensar “nossa, quero ser campeão brasileiro”, aí eu vou lá e ganho o Brasileiro. Mas por enquanto eu tô tranquilo e elevei cada vez mais o nível do título sobrevivente.

WM:Como foi a experiência de fazer um tryout para a WWE?

VB: Foi tudo incrível, com certeza a melhor experiência da minha vida.. Só tenho a agradecer por tudo isso!!! Agradecer a Deus, a BWF por acreditar em mim e fazer eu chegar até aqui, a WWE pela oportunidade… Tentei dar o meu melhor no lá no teste e aprender o máximo possível.. Agora só esperar e seja o que Deus quiser!!

WM: Deixe uma mensagem para os leitores pra encerrar

VB: Gostaria de agradecer ao pessoal do Wrestlemaníacos pela entrevista e aos fãs pelo suporte. Continuem nos acompanhando, assistindo os Telecatchs no youtube, indo nos shows, nos in house…. Estamos sempre tentando fazer o nosso melhor e vocês nos dão força pra continuar. Obrigado!

O Wrestlemaníacos agradece imensamente a Victor Boer pelo seu tempo para nos responder.

Na próxima quinta-feira, a entrevista será a segunda parte de Matths Alves, fiquem ligados!

> Confira a entrevista com Rapha Luque clicando aqui
> Confira a entrevista com Gabriel Nogueira clicando aqui
> Confira a entrevista com Matths Alves clicando aqui
> Confira a entrevista com Adam Black clicando aqui
> Confira a entrevista com Max Miller clicando aqui
> Confira a entrevista com El Garra clicando aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cobertura: WWE TLC 2018

Cobertura: RAW – 17/12/2018