Na Teia do Aranha #55

slide teia

Salve, povo!

Mais uma reflexão em plena véspera de Natal, para, juntos, refletirmos sobre o ano de 2015 na luta livre. Vem comigo? Clique abaixo, leia, reflita, comente e, claro, deixe sugestões de futuros pensamentos.

Boas Festas!

Retrospectiva 2015

             Fazer um apanhado do ano de 2015, pela primeira vez em algum tempo, não se tornou uma tarefa tão ingrata, pois, graças à “Mãe Internet”, a possibilidade de conhecer coisas diferentes dentro da luta livre, em nível nacional e internacional, além de ouvir as várias opiniões de inúmeros locais do globo, nos fazem refletir sobre a caminhada do esporte nesse ano. Porém, mesmo diante de milhares de informações e novidades, vale a pena destacar algumas, nesse curto espaço, para nossa reflexão e evolução no ano de 2016, que está quase chegando.

            O primeiro destaque vai para o crescimento da base de fãs em federações que, até então, eram pouco conhecidas do público em geral. STARDOM, ICW, PROGRESS, EVOLVE e DTU são alguns dos nomes que foram citados por muitos fãs que acompanho e por muitos que não acompanho que, por estarem tão acostumados a falarem somente sobre WWE, TNA, ROH, AAA, NJPW e outras principais, acabou se tornando uma agradável surpresa ouvirem discussões sobre o caminhar dessas empresas por elas.

            O destaque negativo vai para a derrocada da TNA e sua insistência em ter uma péssima gestão, que não teve a mínima capacidade de organizar seu material humano (que é de qualidade) e conseguiu quase tornar o seu programa esquecido pelos fãs. Na maioria dos prêmios de sites especializados – como o próprio “Ringue de Ouro” do Wrestlemaníacos – não houveram indicações para nada que estivesse ligado à empresa da família Carter. Mas vale, na contrapartida, um destaque positivo para a Insane Championship Wrestling (ICW), que, em Glasgow, conseguiu com louvor – com grande ajuda das redes sociais, a vender o seu material e promover ótimos eventos durante 2015.

            Outro destaque é a consolidação de uma marca que, depois de três anos, achou o seu ponto de firmeza e desenvolvimento: NXT. Não há muito o que dizer da terceira brand da WWE, que é superior que as principais em muitos aspectos, mas mantém aquele ar de proximidade com o público e uma qualidade nos combates que mantém a atenção de todos – mesmo sendo um território de desenvolvimento e, lá, ser permitido errar, cair e se reconstruir até achar o caminho ideal. Pelo menos 3 das 10 melhores lutas do ano no mundo aconteceram no NXT e o próximo ano promete muito mais para nós, fãs.

           Mas, a marca que nos deu mais orgulho de ver crescendo na luta livre, foi a brasileira. É ótimo ver que, não somente a BWF está crescendo, mas que outras promoções nacionais, como SWU, FILL e EWF estão caminhando e construindo seus nomes positivamente no meio do esporte e se unindo, trocando ideias e se ajudando a crescer, mesmo diante das dificuldades (E, agora que voltei à vida, poderei ver um show da FILL em 2016).

            O último destaque é a ressurreição e ascensão da luta livre feminina, não somente no NXT, como muitos podem pensar. Foi vital as “Four Horsewoman”, juntamente de Paige, Emma e outras que estão surgindo mostrarem ao gueto masculino do pro wrestling que as mulheres podem ser tão ou mais fortes e competentes para lutar e dar show em qualquer arena do planeta. Porém, essa revolução aconteceu em outras promoções que, sendo ou não exclusivas para as mulheres, ganharam público e qualidade não somente por rostos bonitos ou corpos atléticos sendo exibidos em roupas mínimas e/ou coladas, mas porque elas sabem lutar e precisam mostrar ao mundo que a luta livre feminina vai muito além de “Divas” que enganam dentro do ringue durante anos.

            Espero, sinceramente, que em 2016, as mudanças de paradigmas e pensamentos continuem, novos e desenvolvidos ares possam surgir e que consigamos caminhar, juntos, entendendo os gostos e opiniões das pessoas, construindo uma base de fãs forte, inteligente e desejosa de que a luta livre cresça e ganhe mais espaço pelo país. Boas Festas e um ótimo 2016 a todos.

Um comentário

Deixar uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *