Pra Ser Sincero #23 – A morte do Demônio

banner pra ser sincero

Olá, eu sou Gabriel Goto e este é mais um Pra Ser Sincero! Após um fim de semana com muito wrestling e muita decepção, vamos aos recadinhos que tenho a dar, sem mais delongas: Bora.

Não estou aqui para analisar as lutas e nem nada do tipo, você pode conferir algo do tipo no Espaço Livre #2 do Igor que foi postado ontem na qual ele analisa o estranhíssimo Summerslam.

O que tenho para falar sobre o Summerslam são três pontos que me deixaram bastante decepcionados, primeiro, a World Championship Match entre o Dolph e o Dean, se você me acompanha semanalmente sabe que era a rivalidade que eu mais esperava e certamente a que eu mais me decepcionei, tudo foi montado de forma correta até chegar o grande dia e acontecer aquilo que nós vimos, pouparei-os dos detalhes, só gostaria de deixar aqui registrado que algo de errado ocorreu, pois não acredito que tenha sido algo normal aquele combate ser tão fraco comparado a importância que ele tinha.

Segundo, Finn Balor e seu tal “overpush”, eu já dei muitos motivos desde o draft do por quê disso ser um MITO, mas pelo menos na IWCBR o que eu vi foi um hate um tanto quanto desnecessário em nosso menino Diabo. Antes de tudo: Ele não é um wrestler medíocre, também não é um wrestler fantástico só que ele é decente. Ele também não é medíocre no microfone assim como não é fantástico, só que ele é decente. E por que raios ele é tão amado pelos japoneses, europeus e norte-americanos? Porque ele tem AQUILO (No inglês ficaria IT Factor) ele sabe puxar a crowd pra debaixo da crowd (e o Summerslam foi tão desastroso que ele não conseguiu fazer isso) ele é empolgante, a sua gimmick é sensacional e que pode ainda ser muito aprofundada.

Infelizmente, ele se lesionou ainda no começo da luta e mesmo assim a terminou. Sim, ele não faz combates sensacionais, mas terminar um combate com o braço quebrado não deve ser algo muito fácil. Agora: Sim, o Finn Balor estava pronto para ganhar este título, não, não foi muito cedo. Por quê? Porque o Triple H há muito tempo já dizia que ele só subiria o Balor se fosse para ele ter algo grandioso no Main Roster e teve, por quase um mês.

Ele ficou muito tempo sendo A CARA do NXT e fez isso de forma muito boa, talvez ele não tenha tido os combates das noites, mas ele exerceu o seu papel de forma sublime. Sua rivalidade com o Samoa Joe foi muito boa e interessante como tudo ocorreu e depois de quase 2 anos no NXT ele subiu, vocês esperariam que ele ficasse igual o Corbin e o Apollo? Façam-me o favor, né!? Ele foi o quinto pick no draft e o terceiro do Raw, a luta no Summerslam foi entre o número #1 e o #3, até aí nenhuma surpresa.

Veja também:  Espelho de Circo - A controvérsia do Money In The Bank

Nisso, Balor venceu o combate, mas isso não é justo! Mas pensem comigo, a gimmick dele é “Demonking” em uma tradução literal torna-se “Rei dos Demônios” imagina o quão péssimo seria para ele perder em sua primeira luta como “demônio”? Poderiam simplesmente deixar ele mais dois anos no NXT com uma nova personagem, pois essa teria sido jogada no lixo. Aí está um outro ponto, eu vi num grupo a pessoa dizer o seguinte “O Finn Balor não é o demônio, ele é alguém com uma pintura corporal de demônio.” Amigo, vamos entrar na kayfabe, né?

Talvez eu esteja sendo clubista, sim, mas eu acredito que esteja dando bons argumentos para ter esse direito, então se você não concorda eu quero que você comente aqui ou no post no facebook o porque de não concordar e vamos para uma discussão saudável sobre esta arte que tanto amamos.

Por fim, para encerrar este assunto, eu espero que o Finn se recupere bem e volte para reconquistar este título que por sinal ficou horrível, porém teve um post do Mick Foley no facebook que diz tudo o que eu penso, que basicamente seria isso: Não ligue para o título, ligue para o que ele significa e por quem luta tanto para fazer da sua noite memorável” o que não foi o caso de Brooklyn, que no combate valendo esse tal título deixou os dois wrestlers à mercê para ficarem “protestando” contra o design que pode ser bem explicado neste breve artigo escrito pelo Johnny onde ele fala sobre o design de tais títulos, mas aqui gostaria de falar sobre o nome: Eles deram o nome dos títulos do Smackdown de Smackdown Tag Team Championship e Womens Championship, logo poderia ser Smackdown World Championship e Raw World Championship ao invés de Universal, certo? As vezes eu nem sei porque eu me decepciono…

Encerrando esse assunto, gostaria de falar sobre um outro ser desta empresa: Brock Lesnar.

Veja também:  Wrestlemaníacos Especial: GLOW e a (r)evolução feminina na luta-livre contemporânea

Primeiro, eu acho justo que o seu combate tenha sido o evento principal desse PPV, sendo um show inter-brand nada mais justo que um combate inter-brand para fechar o show e assim espero que ocorra no Survivor Series (Num provável Team Raw vs Team Smackdown) e no Royal Rumble (Com uma óbvia Royal Rumble Match) e na Wrestlemania simplesmente ser o combate que o vencedor da RR Match estiver, portanto, por pior que tenha sido, a colocação dessa match em específico foi justa pelo menos usando desse meu ponto de vista.

Falando do combate, vocês por acaso já viram um combate do Lesnar que tenha sido MUITO BOM? Pois é, eu também não e a cada combate que ele faz eu acabo me decepcionando mais e olha que eu se quer guardo expectativas nele. Criaram literalmente um monstro e a WWE não sabe como pará-lo. Ele é sim a maior fonte de renda do UFC e da WWE, mas eu não sei, será que todo o lucro que dá vale a pena? Será que não poderiam viver sem ele? Será?

Não saberei responder essas perguntas, mas posso responder uma: Por que vendem as rivalidades do Lesnar como sendo de igual para igual se chega na hora e ele literalmente estupra o seu oponente? Foi assim com o John Cena que é 15x World Champion e questionavelmente um dos maiores da história, foi assim com Triple H que é 14x (?) World Champion, foi assim com Undertaker! Para muitos o maior da história! Ele acabou com a streak e se não fosse por isso, fizeram o Taker voltar, atacar o Lesnar e vencer um combate com low blow (fazendo com que pareça que um dos maiores da história precisou jogar sujo para vencer a besta) para depois também perder a rivalidade. Lesnar teve um combate podre na última Wrestlemania contra o Ambrose e no último domingo tivemos Randy Orton.

Randy Orton é 12 vezes campeão mundial, sem dúvida um dos maiores dos últimos 10 anos e ele foi dizimado. Ainda mais que qualquer outro que eu tenha citado aqui. Ele perdeu a luta por TKO, isso soa absurdo, mas foi tudo planejado e o que deixa tudo ainda pior. A WWE simplesmente caga na sua história ao deixar que o Lesnar bata em caras que marcaram a história (3 deles que passaram de 10 reinados com títulos mundiais e o outro que ficou mais de 20 anos invicto no maior show da empresa) simplesmente para engrandecer a figura de Lesnar, isso é ridículo e não compensa nada do dinheiro que ele devolve, o que é péssimo, porque somos nós fãs que damos esse dinheiro.

Veja também:  Wrestlemaníacos Especial: GLOW e a (r)evolução feminina na luta-livre contemporânea

Agora, temos Lesnar um monstro imparável que no mesmo dia recebeu duas punições: Uma pela comissão atlética de Nevada, o maior órgão do MMA que faz basicamente todas as regras dos eventos desse esporte na qual ele foi suspenso temporariamente podendo pegar um gancho de dois anos por cair no anti-doping duas vezes por uso de um anti-estrógeno. Já a outra punição foi de 500 dólares por ter dado um F5 no Shane no último PPV, eu adoro a kayfabe, mas nisso ela me deu 16 tapas na cara.

Por fim, quem poderá parar o Lesnar se os maiores campeões mundiais da empresa falharam miseravelmente? (Ric Flair que se cuide)

Temos duas opções, a primeira do agora ex-NXT Champion Samoa Joe que pode ser construído como um igualmente monstro, só que bem mais talentoso, o que ele poderia fazer? Simplesmente subir em uma rivalidade com o Lesnar e ganhar possivelmente no Survivor Series. O Lesnar passar a tocha para alguém que pode fazer mais que ele, mas é claro que isso jamais aconteceria (e caso aconteça eu ficaria extremamente surpreso).

A segunda opção é: Goldberg. Um cara de 50 anos que tem um passado com o Lesnar e que está no jogo WWE 2k17, o que torna a chance dele aparecer para pelo menos uma luta na Wrestlemania muito alta. Logo, eu espero que ele seja um forte candidato a lutar contra o Lesnar e muito provavelmente perder, simplesmente para ser mais um nome na lista de conquistados.

Eu divaguei, dei duas opções e nenhuma parece credível, simplesmente porque a WWE construiu o Lesnar assim, deixou um tigre raivoso dentro de uma sala com 50 pessoas e obviamente não sabe como pará-lo. Eu já não sei mais como pará-lo, eu simplesmente quero que ele vá embora logo, pois eu já não aguento mais ele aparecer tão pouco e fazer um estrago tão grande. Não precisamos de alguém assim.

Finalmente encerro-me por aqui com mais esta edição, espero que tenham gostado e caso tenham discordado de algo, sinta-se livre para comentar e mostrar os pontos que você não concorda e tentaremos amigavelmente debater e tentar entrar em um consenso, volto na semana que vem talvez mais tranquilo!

Escrito por Gabriel Goto

18 anos, estudante de Letras, amante de Pro-Wrestling e outros bons meios de se contar uma história, escrevo o Pra Ser Sincero e o Wrestling Tales.

Deixe um Comentário

comentário(s)