Pro Wrestling entra na lista de conteúdos ofensivos do YouTube

Após atualizações em seu algoritmo, YouTube passou a considerar alguns conteúdos ofensivos

No final de Março, o YouTube, site da empresa Google, voltado para o compartilhamento de vídeos, fez mudanças em seu algoritmo (procedimentos lógicos que ditam como as coisas acontecem no serviço) que atingiu vários criadores do conteúdo mundo a fora.

Após polêmicas com patrocinadores, depois que jornais americanos noticiaram discurso de ódio sendo patrocinado, grandes empresas retiraram seu patrocínio, e o YouTube teve que agir, passando a não monetizar (pagar pelas visualizações) uma grande quantidade de categorias de vídeo, inclusive o Pro Wrestling.

Isso significa dizer, que conteúdo de Pro Wrestling não vai mais render retorno financeiro pra quem o produzir, podendo isso ser um golpe fatal para empresas que dependem dessa via.

Existem inúmeras empresas que usam o YouTube para divulgar seu produto, e além disso, receber compensação financeira com isso: a própria WWE utiliza o YouTube nesse intuito. Porém, por ser de maior porte, a mesma não deve sofrer tanto com essa mudança.

Já empresas menores que se utilizam quase que totalmente do YouTube para isso, como: What Culture Pro Wrestling (WCPW), Beyond Wrestling, ou a Absolute Intense Wrestling (AIW), devem ser bastante atingidas.

Veja também:  Nomes anunciados para o Mae Young Classic

A Beyond Wrestling, através do seu twitter, declarou que precisaria vender 250 DVD’s todo mês para compensar a perda da monetização, como visto abaixo:

Apenas esperamos que tais mudanças não abalem os criadores de conteúdo. Ou teremos muitos wrestlers e empresas saindo do mercado.

Escrito por Vitor Matheus

Fã de Pro-Wrestling desde que o Titio Silvio Santos ocupou as tardes de sábado com lutinha falsa. Acompanho a 10 anos e sou apaixonado pelos mais variados estilos, apesar do Hardcore ser o dono do meu coração.

"Beat me if you can, survive if I let you"

Deixe um Comentário

comentário(s)