in ,

Wrestlemaníacos na WrestleMania: Parte 1: procedimento de compra

Primeira parte dos textos que fiz contando sobre a viagem para Nova Orleans

Olá maníacos por wrestling, eu sou Enzo Bacarin, um paranaense de apenas 17 anos que realizou um sonho no último mês de abril.

Estou aqui (na frente da tela de um computador) para contar como foi a viagem para Nova Orleans, onde a assisti à WrestleMania 34! Mas, primeiramente, contarei meu procedimento de compra da viagem. Na verdade é simples, começando por seus documentos pessoais, obviamente, para ir aos Estados Unidos, você deve ter seu passaporte e seu visto, ambos dentro do prazo de validade. Antes de tudo, pra você que planeja algum dia fazer uma viagem como essa: tem que ter grana.

Eu busquei pegar os melhores assentos possíveis na arena/estádios dos shows que assisti (Hall of Fame, House of Hardcore na WrestleCon, NXT TakeOver, WrestleMania, WrestleMania Axxess, RAW e SmackDown). Se optar por comprar os ingressos no site oficial da WWE (pelo Ticket Master, no caso dos shows da WWE), que é mais confiável, – ingressos para a WrestleMania 35 parece que já estão disponíves em outros sites por aí – fique atento na data e horário que a WWE disponibilizará os ingressos, quando disponível, você não pode esperar um minuto pra comprar, as coisas têm que acontecer muito rápido, pois eles acabam rapidamente. No dia 17 de novembro de 2017, a WWE abriu a venda em seu site. Eu fiquei atento e consegui um ótimo lugar para a WrestleMania, o ingresso, no setor H do “chão”, custou 1042,85 dólares, como foram dois, um para mim e outro para meu pai, que me acompanhava na viagem, gastei com a WrestleMania um total de 2085, 70 dólares:

Veja também:  Jim Ross fala sobre um possível evento principal da WrestleMania 35

Eis o lugar em que assisti o Show dos Shows (circulado):

Minha visão:

Para o NXT TakeOver: New Orleans, não consegui comprar na hora em que abriram as vendas, comprei 4 dias depois (19 de dezembro), por isso tive que ficar com o ingresso do setor lá de cima, lá do último andar da arena. Mas nada que atrapalhasse meu deleite, a visão não é ruim não. Cada ingresso custou 75,05 dólares:

Minha visão:

Para a cerimônia do Hall of Fame também estive atento, e no dia em que disponibilizaram os ingressos (17 de janeiro) pude comprar, 173,40 dólares cada ingresso no setor K do “chão”:

Minha visão:

Eu bobeei, e descobri que os ingressos do SmackDown e do RAW já estavam a venda dias depois, mas mesmo assim, comprando o ingresso em 19 de dezembro, consegui um ótimo lugar na arena pra assistir ao show comandado por Paige. Os ingressos custaram 121,10 dólares cada:

Minha visão:

Já para o RAW, quando eu fui comprar (14 de dezembro), já estavam todos esgotados, entrei em um leve desespero, iria viajar até lá, planejando ver todo o WrestleMania Weekend e perder o RAW? Foi aí que lembrei do nosso companheiro João Aranha, que foi ao SummerSlam do ano passado, e com seu conhecimento poderia me ajudar. Pedi a ele se conhecia algum site que revendesse ingressos, me indicou o TicketsMate e foi de lá que eu comprei; saiu bem mais caro, pois lá vendem pelo preço do ingresso mais uma taxa. Consegui um lugar bem pertinho do ringue, era apenas a segunda fileira. Cada ingresso custou cerca de 570 dólares:

Veja também:  Cobertura: RAW - 10/12/2018

Minha visão:

Escolher um show a mais, que não seja da WWE, num fim de semana da WrestleMania é muito interessante, mas é difícil você ter tempo pra isso, o show da House of Hardcore é o único que não batia o horário com eventos da WWE; aconteceu depois do TakeOver. Comprar ingresso pra esse é bem tranquilo, peguei um lugar bem perto do ringue, terceira fileira, mas tinha lugares vazios na segunda, então pude escolher outro lugar pra sentar na hora. O local do show era o mesmo que todos da WrestleCon, portando um lugar pequeno, não uma arena. O ingresso custou 70 dólares:

Minha visão:

Processo de compra de ingressos para o WrestleMania Axxess também é bem simples. Custou 73,50 dólares a entrada. Ingresso VIP (para foto/autógrafo com lutadores mais badalados) é mais caro.

Sobre as passagens de avião e reservas de hotel: fui a uma agência de viagens que me atendeu muito bem, escolhemos hotel com base no custo-benefício (endereço e preço) e ela conseguiu minhas passagens também da melhor forma, indo de Foz do Iguaçu a São Paulo, SP a Houston e Houston a Nova Orleans.
Termino aqui este texto, que é só uma parte do que eu tenho pra compartilhar. Contarei mais detalhes sobre cada evento em outro texto, que postarei em breve.

Veja também:  WWE estaria considerando um Queen of the Ring

Comente o que achou, quero ver o feedback de vocês; qualquer dúvida até aqui pode perguntar, responderei a todos.

8 Comentários

Deixar uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cobertura: RAW – 08/10/2018

Cobertura: SmackDown Live – 09/10/2018