WWE Conclusions #2: Daniel Bryan – Orgulho ou Decepção?

conclusions

Finalmente eu consegui tempo para escrever esse minha crônica que teve um feedback tão bom na estreia, mas esses tipos de imprevistos acontecem, e cá estou eu de volta. Desta vez, como todos podem ver no título, vou trazer Daniel Bryan como tema, discutindo seu passado na WWE e mais uma vez tentando responder a pergunta que eu mesmo formulei no título a partir de opiniões. Eu não podia deixar passar em branco fala daquele que talvez seja o maior talento da empresa ao lado de Seth Rollins atualmente. Cliquem no mais para verem o resto da crônica, e como eu sempre peço, deem seu comentário e participem para tornar esta coluna cada vez melhor.

Quem conhece Daniel Bryan desde o princípio, sabe da carreira bastante vitoriosa dele, tanto nas indies, quanto até na WWE, pelo curto período que por lá está. Foi campeão em inúmeras empresas por onde passou, se tornando uma lenda tanto no circuito independente americano, onde conquistou alguns títulos mundiais, incluindo na Ring of Honor e Pro-Wrestling Guerrilla, quanto no Japão.

daniel

Na WWE, o rumo que sua carreira tomou é ainda melhor. Por lá, ele conquistou todos os títulos existentes (em formato de cinturão) desde sua chegada, sendo ele o 26º (e último até então) Triple Crown Champion da WWE, ou seja, o 26º wrestler a ter em seu currículo um título mundial, um título secundário (Intercontinental) e um título de duplas. Além disto é o 15º Grand Slam Champion da empresa, por ter ganho todos estes títulos e o United States Championship (que não é contado no Triple Crown por ser considerado um título de terceiro nível, embora saibamos que não é bem assim). Também venceu uma luta pela maleta do Money in the Bank do SmackDown em 2011.

Entretanto, o rumo que sua carreira tomou recentemente se tornou algo preocupante para a WWE. Após diversas lesões, algumas graves, Bryan foi retirado do ringues e desde que conquistou seu World Title na WrestleMania de 2014 não se mantém saudável para ser aquilo que a empresa quer dele, pois precisa estar presente regularmente, semana após semana, no Raw e no SmackDown. Então qual a resposta para a pergunta deixada no título do texto?

Vamos dar uma olhada na história. Em 2010, Danielson chegou à WWE como uma grande promessa, era o mais hypado dos 8 participantes do NXT 1ª temporada, e sem dúvidas o mais talentoso. Logo ao subir para o Main Roster, foi demitido por executar uma manobra que segundo a WWE feria o conceito de PG que tinha e ainda permanece, não tão radical, até hoje. Retornou à WWE no SummerSlam daquele mesmo ano e conquistou o United States Championship um mês depois. Era ainda muito cru para o produto da WWE, coisa que a companhia precisava fortalecer em seu gabarito.

Até então, não era visto pela empresa como um grande wrestler que poderia ser tratado como um dos grandes da empresa, mas após perceber o sucesso que era CM Punk no final de 2011 e durante todo o ano de 2012, Bryan começou a ser olhado com bons olhos, visto que Punk vinha do mesmo caminho, a Ring of Honor. Isto fez de Daniel o Mr. Money in the Bank do SmackDown em 2011 e World Heavyweight Champion após dar o cash-in em dezembro daquele ano. O seu reinado foi satisfatoriamente bom, embora não tenha sido excelente, talvez porque o campeão anterior tenha sido Mark Henry (sem contar Big Show ser campeão por sei lá quantos segundos), talvez o melhor dos últimos World Heavyweight Champions existentes.

Este reinado de Daniel Bryan terminou na WrestleMania 29, onde após 18 segundos, ele perdeu sua luta para Sheamus. Foi nesta noite que o aclamado “Yes Movement!” começou.

daniel

Após perder o título, Daniel Bryan feudou com CM Punk pelo WWE Championship, o que proporcionou grandiosos combates, levando cada vez mais ao público venerar por sua presença no topo. O hype era tanto que até uma feud boba, como aquela que o fez WWE Tag Team Champion com Kane, que tinham tantos abraços sem sentido, Dr. Shelby, até isso trazia uma imensa crowd com ele.

O tempo ia passando e cada vez víamos um Daniel Bryan mais adaptado ao produto e com uma mic skill melhorando em níveis absurdos, fazendo-o ter a crowd toda em sua mão quando ele quisesse, da maneira como ele quisesse.

Em 2013, ele continuou sua ascensão. John Cena, o então WWE Champion, recebeu o poder de Vince McMahon para escolher seu oponente no SummerSlam, Bryan foi o escolhido. Ambos tiveram uma excelente luta que sucedeu no Cash-in de Randy Orton e Heel Turn dele e de Triple H, que era o Special Guest Referee e atacou John Cena, permitindo a vitória de Orton. Nasceu ali a Authority. Enquanto isso, o Yes Movement só crescia.

Em Janeiro de 2014 aconteceu a Royal Rumble, na qual a WWE decidiu por não colocar Daniel, o que gerou grandes vaias da crowd, principalmente após a vitória de Batista. Bryan, por sua vez, conquistou uma vaga na Elimination Chamber pelo WWE Championship, onde perdeu após Kane interferir no combate, atacando Daniel e permitindo com que Randy Orton o vencesse. Isto resultou na feud que venceu o prêmio de feud do ano em 2013 pela Wrestling Newsletter Observer: Daniel Bryan vs Authority.

O marco da sua carreira, entretanto, foi ao vencer dois grandes combates na WrestleMania XXX, uma contra o aclamado Triple H, que o cedeu vaga para o segundo combate, uma Triple Threat pelo WWE World Heavyweight Championship, que ainda era de Randy Orton, junto ao vencedor do Royal Rumble, Batista. O final da WrestleMania XXX é marcante, com Daniel levantando os dois cinturões, enquanto papeis picados caíam na arena e a crowd dando uma atmosfera incrível naquela noite, todos queriam ver este momento.

daniel

Entretanto, Bryan só conseguiu defender seu título por uma vez, pois sofreu sua primeira lesão, que o obrigou a realizar uma cirurgia no pescoço, deixando-o fora dos ringues por vários meses. Muitos pensavam que talvez ele nunca pudesse lutar novamente, pois a primeira cirurgia não teve sucesso, o que o levou a realizar uma segunda cirurgia.

Em dezembro, ele foi ao ringue e declarou que podia retornar à competição ativa e se sagrou como novo Triple Crown e Grand Slam Champion ao vencer o Intercontinental Championship na WrestleMania 31 em uma 7-Way Ladder Match. Na noite seguinte, no retorno de Sheamus, Daniel Bryan sofreu uma nova contusão, desta vez uma concussão. Todos os combates marcados para ele em Live Events foram desmarcados e um mês após, ele apareceu no Raw, anunciando que terá de se retirar por um tempo e talvez nunca volte a lutar novamente, tendo novamente de abandonar um título, desta vez sem ao menos defendê-lo.

A WWE até hoje tem medo de recolocar Bryan novamente como wrestler, devido a este histórico de lesões, ao passo que precisa dele por ser o wrestler mais popular da empresa, ou seja, aquele que consegue as melhores crowds, e também aquele que imortalizou uma das chants mais famosas hoje, e é este impasse que mais preocupa a empresa.

A verdade é que Bryan Danielson conquistou tanta coisa ao longo de sua carreira que não podemos chamá-lo de decepção, nem mesmo na empresa que esta coluna fala sobre. Todas as suas feuds resultaram em combates brilhantes, é hoje, talvez um pouco abaixo ou ao lado de Seth Rollins e John Cena, quem tem a melhor mic-skill na empresa e também é sem dúvidas um dos, se não o wrestler mais carismático da empresa.

Não dá pra se negar também que ele poderia ser aquele que a WWE tanto procurava para ser o grande nome da geração, mesmo com a idade que tem, e aquele Main Event da Wrestlemania XXX era apenas o começo de sua trajetória como principal lutador da companhia. Como falei no primeiro post, o futuro da WWE estão nos wrestlers das indies e ele seria o principal entre estes wrestlers, sendo o pilar para Rollins, Ambrose, Bálor, Zayn, Owens, etc.

Resta saber se Daniel Bryan voltará aos ringues ou não, e se voltar, como estará seu estado físico e se está disponível para encarar o calendário da WWE, tal como voltar a ser um Main Eventer.

Bom, não vou me estendendo por aqui, achei que este texto ficou realmente um pouco longo, mas é que havia tanta coisa pra dizer, espero que eu tenha conseguido tornar isto um pouco mais dinâmico. De qualquer forma, deixem comentários, eu sempre digo que gosto dos feedbacks, assim como sugestões de temas, entre outras coisas. Vou ficando por aqui neste, até a próxima!

5 Comentários

Deixar uma resposta
  1. Bom, gostei muito do seu quadro, concordo e acho que Bryan tem de voltar a lutar, mas com o moveset alterado e não enfrentar por exemplo Brock Lesnar. Acho que ele é indiscutivelmente o futuro da WWE, já que conseguiu dominar toda a crowd, e uma sugestão para o proximo é sobre o Roman Reigns

  2. Vou no embalo da carinha e sugiro Roman Reigns na próxima também. É PURA POLÊMICA o homem. Mas a respeito do texto é admissível o fato de que o Bryan fez uma carreira brilhante mesmo que eu não passe nem perto de ser fã dele. A grande “decepção” talvez se deva pelas lesões dele, mas ele podia fazer feito o HBK e ficar alguns anos de fora para se tratar e lutar um tempinho a mais se esse é o problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *